quinta-feira, 5 de julho de 2007

"O senhor pensa que vê"

Tomei vergonha na cara. Fui ao oftalmologista. As dores de cabeça voltaram. Minha vida tornou ao inferno. Liguei para mamãe. Pedi uma indicação. Vai no Berembaum, ela disse. Berembaum é da comunidade judaica. Conselheiro da FIERJ, Federação Judaica do Rio de Janeiro. Os judeus têm disso. Uns acabam como clientes dos outros. Instinto de sobrevivência de um povo milenar. Fui no Berembaum. Ele me examinou. Botou aquele diabo de letras para eu dizer. Eu dizia. Mais medições. Mais luzes na minha cara. Aquilo já estava me enchendo a paciência. Botou novamente as letras. Eu disse a porra que enxergava. Então ele me perguntou: o senhor vê bem? Eu: como assim? Ele: como assim o quê? o senhor não sabe se vê? Eu: claro que sei. vejo. vejo muito bem, obrigado. Ele coçou a calva. Deu um sorrisinho irônico. Escroto. Disse: não, não. o senhor pensa que vê. Médico filho-duma-puta. Eu odeio médicos. Estão sempre nos adoecendo para enchermos seus bolsos. Quis enfiar um murraço na cara do tal Berembaum. Mas sou um cara educado. Simplesmente enfiei a viola no saco. Fui embora. "O senhor pensa que vê". Já ouviram uma dessa antes? O pior é que quem vinha farejando ficcionalidade neste blog agora não terá mais dúvidas. Não nego a hipótese. Até pode ser ficcional. Mas é a mais pura verdade.

22 comentários:

Andreia do Flautim disse...

É por isso que fui a três especialistas antes de comprar os óculos! Era para ter a certeza! lol

P.S: Obrigada pela visita!

Castelo da Mia disse...

Uma realidade difícil de encarar.
Também me foi complicado aceitar o facto de começar a ver mal.
Bonitas suas histórias.
Obrigado por ter visitado o meu Castelo
Mia

Teresa David disse...

Agora já se percebem as dores de cabeça. A falta de visão e o computador, sem óculos, são inimigos figadais.
Quanto aos judeus, como o meu apelido indica, sou de ascendência judaica.
Mas o texto tem mta graça e uma leveza que o torna delicioso de ler.
Bjs
TD

Gi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gi disse...

Bem que eu dizia ser ficção :) e nem era precisao chegar ao fim deste texto para descobrir. Não sei como é aí ... se médico judeu poupa em equipamento mas essa coisa das letrinhas já nãos e usa não :) agora as medições são feitas com aparelhinhos ...

Quanto à história. Não és só tu que pensas que vês. Somos todos .
Cada um vê uma realidade/verdade que não é necessariamente a realidade/verdade do outro.

Dizia Picasso que "Se apenas houvesse uma única verdade, não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema" .

Portanto quem pensa que vê e pinta o real? Todos não é? Tal e qual como quem faz uma história. .. como as suas histórias . Verdade para uns ficção para outros ...

Beijinhos

(fui eu que apaguei o comentário anterior , tinha escrito há com H ;) )

Paulo Sempre disse...

Vim ver este blogue. "vi claramente visto". Porém, tenho que voltar mais algumas vezes para ter a certeza do que realmente vi.Isto porque tenho intenções de, qui, deixar um comentário escrito à luz de um olhar esclarecido pois quem vê olhos não vê corações.
Abraço.
Paulo

Carla Martins disse...

A visão é muito importante...

MalucaResponsavel disse...

Olá.... gstei dessa frase.. "o sr pensa q vê"... tantos sentidos. bj

Chama Violeta disse...

Olha, estou precisando ir trocar meus óculos,acho que há muito tempo não ando vendo bem!!!! Em muitos níveis da vida!
Gostei do teu espaço e obrigada por visitar o meu.
Beijos violeta e fica bem!

Guerreira disse...

Ainda bem que não somos visinhos se não ias ter montes de trabalho...e irias necessitar de toneladas de papel e tinta
Fica Bem...gostei do blog...vou voltar!

Ana S. disse...

Obrigado pela visita.
Pensar que vê é original! Até que alguém prove o contrário, todo o mundo vê mal. lol
Agora sim a frase "o amor é cego" faz sentido rsrs
Beijos

Eric Blair disse...

tás a ver...

SAM disse...

Sou assumida e irremediavelmente cegueta. Já me aconteceram tantas histórias hilárias em médicos ...nem sempre enfio a viola no saco..aliás cada vez menos. Confesso que mesmo sentindo no bolso, não deixo barato... me divirto e saio ganhando em risadas!

Um ótimo fim de semana!

Bjs

Menina do Rio disse...

Obrigada Moniz. Gosto de escrever como sinto sem manifestações exageradas. As vezes tomam-me como alguém insensivel por não demonstrar afetações, mas prefiro que alcacem minha alma.

Eu uso óculos e ODEIO usa-los, rs...

beijnhos

Priscilla Santos disse...

hahahahahahahahahahah

fim da transmissão

cõllybry disse...

Grata pela visita, e aqui estou eu...pois é coisa de vista é serio...

Bjca doce

Rosa dos Ventos disse...

A nossa realidade é quase sempre ficção para os outros!
Quantas vezes não ouviste já:
Mas isso é verdade? Jura-me que é verdade!
Abraço

A. João Soares disse...

Você pensa que vê? Que raio de pergunta! vejo as minhas imagens, as ilusões as ficções, a minhas verdades. E depois concluo que não há ficções. Deixam de o ser logo que alguém as descreve, dando-lhes realidade. Um prédio, uma paisagem será descrita de forma diferente por cada observador, dependendo da hora doo dia (luz), da estação do ano, do ângulo de visão. Cada um tem a sua verdade e está pronto a bater-se por ela.
Abraço

irneh disse...

O mundo não passa mesmo de uma grande ilusão de óptica. esse médico disse-te a verdade: Não vemos, pensamos que vemos! A prova é simples: olhando para a mesma realidade cada um de nós vê coisas diferentes!

Beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

E então, não é vergonha nenhuma usar óculos, pá!

Cris disse...

Yap, sei o que isso, o meu primeiro oftalmologista disse que eu só tinha meia diopetria... tinha 5,5 - completamente miope. Eu acredito.

beijinho
C.

Frankie disse...

"O senhor pensa que vê..."

Dá que pensar...