sexta-feira, 29 de junho de 2007

A família infeliz

Antes de mais nada, gostaria de agradecer os votos de saúde. Acho que funcionaram. Há dois dias, minha enxaqueca desapareceu. O que não desapareceu foi essa curiosidade desgraçada pela vida alheia. Que, cá entre nós, não se trata de vida alheia. Não que me considere uma Madame Bovary. Enfim. Não vale a pena desenvolver a questão. Enquanto retomo minhas atividades literárias, vejo daqui a janela da Família Infeliz aberta. Não posso deixar de aproveitar a cena que observo. Pai, Mãe e dois filhos jantam. O Pai é um sujeito de seus quarenta anos. Barba sempre por fazer. Camisa amarrotada. Expressão de desgosto pela vida. Parece um derrotado. A Mãe esforça-se por manter o apartamento organizado. Suponho que seja mais nova que o marido. Arruma-se para sair. Mas em casa permanece como um trapo. Aparenta mais idade assim. Admiro seu gosto pela ordem. Acorda cedo como eu. Molhamos as plantas quase simultaneamente. É uma coisa espontânea. Quando me apercebo, estamos com o regador em mãos. Ela também tem uma samambaia. Muito bela por sinal. Causa-me inveja. Uma planta saudável. Cheia. Um oásis de beleza dentro do caos. Os filhos são bagunceiros. Fogem ao controle da mãe. Um casal. O menino é o mais velho. Bate na irmã. Ainda não tenho nomes para eles. Isso não me preocupa.

16 comentários:

BELMAR disse...

http://flowersmix.blogspot.com/

Carla Martins disse...

bela introdução de "familia infeliz"

Rosa dos Ventos disse...

Estas suas estórias deixam-me com água na boca.
E depois...?

Frankie disse...

Gostei.

E mais não digo.

Não seria necessário...

NOBITA disse...

Ainda bem que tua dor de cabeça passou, tive saudades tuas. Já agora como não conheço a planta samambaia, de que falas será que podias postar uma foto dela? Desculpa minha ignorância mas nunca ouvi falar nem conheço. Beijos

Carla Martins disse...

eu tb gostava de ver a foto,fiquei contente por ver que melhorou, bjs e obg pela visita aos reflexos

Priscilla Santos disse...

me ganhou.
(você perdeu)
me ganhou.
íntimo.
talentoso.
acho que amei.

Priscilla Santos disse...

ahmm..desculpe a falta de educação. posso te colocar um link no meu lugar? fiquei muito contente em ter achado o seu, obrigada pelo convite e gentileza.
é que gostei muito. repito a rosa:
e depois?

Teresa David disse...

Gosto desta forma de escrita que nos faz ver o que relata. Muito bem construida a história. Espero por novos episódios.
Bjs
TD

F F Moniz disse...

Bem, Teresa, devo confessar que a idéia do Voyeur é bastante descomplicada... eu pensava em simples quadros descritos pelo Voyeur a partir do que ele observa de sua janela... mas, na medida em q vocês foram visitando e deixando sugestões, acabei optando por conferir um certo ar de narrativa... inseri a problemática da dor de cabeça, uma espécie de antagonista à sofreguidão por vigiar os vizinhos... vejamos em q isso dará... rsrs... digo apenas q estou bastante feliz por vocês virem me ler!

F F Moniz disse...

Priscilla, obrigado pela visita. Vc foi mt gentil. Adorei o seu blog. É mt talentosa tb!

Utzi disse...

:) Continuo a seguir este teu "Diário" atentamente...

Beijo

Tozé Franco disse...

Obrigado pela visita.
Andei lendo o que por aqui se escreve e gostei.
Continuarei a passar.
Um abraço.

Klatuu o embuçado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Klatuu o embuçado disse...

Você já visita meu blog temático: http://gothland666.blogspot.com/

Abraço.

Klatuu o embuçado disse...

Vai espreitando:

http://blogildoblogger.blogspot.com/2007/07/um-homem-de-ressentimento.html

http://blogildoblogger.blogspot.com/2007/07/anti-semitismo.html

http://blogildoblogger.blogspot.com/2007/07/dos-jugos.html

Abraço.
:)